prefiro avaliar o que existe pela dualidade bonito/feio do que pela dualidade bem/mal. admito que esta é uma posição mais cruel, mas é também muito mais guerreira e apaixonada. os que conseguem admitir os seus desejos sexuais são os mais puros. adoro coisas bonitas, principalmente gajas. fixo-as e analiso tudo. só com um olhar construo logo a sua personalidade, os seus jeitos, as suas carícias…