estou numa fase altamente distanciada de tudo, facilmente comprovada pela sensação de que sou um bébé que já não sabe as regras do “jogo”. até que começa um novo ano lectivo e  surgem novamente forças, vontade e paciência para “lamber o cu a esses gajos”.