já todos se cansaram de esboçar um sorriso amarelo e manter as aparências. quando há paciência e quando estamos sobrelotados com a máxima “ser falso compensa” até o vamos mantendo mais ou menos rasgado. no entanto, existem também fases em que nos estamos a “cagar” para essa compensação (aparente) e  lá surge a crueza.

sou cru, o que me leva a crer que nunca me deixarão ver a luz do dia. sendo assim, cru, não agradarei. se estivesse numa de “lamber o cu a esses gajos” talvez tivesse mais sucesso. sou bastante engenhoso, e calculista! quem diria… então porque serei eu cru? talvez por respeito a mim próprio, porque não sou mais do que um narcisista.