todos jogam à defesa. e os que não jogam à defesa recusam-se a correr atrás da bola. é preferível esperar pelo acaso de a terem a seus pés, pensam eles. que atitude tão mesquinha! certamente que existem verdadeiros defesas, que acreditam na sua condição defensiva convictamente. ainda assim, duvido que a maioria dos defesas existam por vontade natural e própria. eles tornam-se assim, corrompidos, devido às suas tentativas de ataques frustrados. as pessoas comportam-se como os defesas mesquinhos. pessoas não batem à porta, esperam pelo bater da porta. os seus ataques são tentativas de estabelecer conexão com alguém que não está em sintonia…

estes defesas preocupam-me pois facilmente seduzem os atacantes mais ambiciosos. a sua táctica torna as pessoas amorfas; e o mundo num sistema isolado e condenado à inércia.