colectâneas soam mesmo bem. tudo acaba por ser uma colectânea não é? mas há umas mais evidentes que outras. normalmente as mais evidentes são tão extremas que o autor, na ânsia de tudo querer abraçar, em pouco chega a tocar. é algo que temo.

gosto da radicalidade. e quando uma colectânea é muito evidente, é tudo menos radical. torna-se feia, fraca, torna-se desinsabida.