páginas em branco e silêncios. volume oco. tic tac. vontade insaciável de dizer tudo acabando sempre por não dizer nada.

e o pior é que tanto calo ganhamos que nem alarido fazemos… isto sim, dói verdadeiramente. adoraria ver o mundo vergar-se a meus pés, despedaçando-se bocado a bocado. ou então que as minhas veias fossem cortadas, uma a uma, e que o  meu próprio sangue matasse por afogamento. aí sim, estava espelhado no mundo físico o que se passa interiormente.

Martin Heidegger